Aprigio Fonseca e Frederico Fonseca
Aprigio Fonseca
APRIGIO FONSECA

Ricardo Aprigio Fonseca Ferreira
Recife, 1954

FORMAÇÃO

2003. Mestrado em Artes Visuais. Universidade de São Paulo.
1983. Litogravura. Escola de Belas Artes de San Fernando. Madri, Espanha.
1980. Litogravura. Oficina Guaianases de Gravura. Olinda.
1977. Comunicação Visual. Universidade Federal de Pernambuco. Recife.
1964. Pintura e desenho com os professores Rubens Sacramento, Noêmia Victor e Vera Victor. Olinda.

EXPOSIÇÕES INDIVIDUAIS

2003. Ana Cláudia Roso Escritório de Arte. S?o Paulo.
1994. Galeria Paulo Prado. São Paulo.
1993. Galeria Artespaço. Recife.
1992. Mônica Filgueiras Galeria de Arte. São Paulo.
1989. Galeria Paulo Prado. São Paulo.
1987. Galeria Tema Arte Contemporânea. São Paulo.
1985. Galeria Paulo Prado. São Paulo.
1983. Galeria de Arte da Casa do Brasil. Madri, Espanha.
1980. Galeria Lautreamont. Olinda.
1976. Galeria Pedro Américo. João Pessoa.
1973. Galeria do Mercado da Ribeira. Olinda.

EXPOSIÇÕES COLETIVAS

2016. Aprigio Fonseca e Eudes Mota. Arte Plural Galeria. Recife.
APAP 35 anos. Pinacoteca Municipal de Santos Benedicto Calixto.
Aparelhamento. Ocupação FUNARTE. São Paulo.
Olinda cerzida. Aprigio Fonseca e Frederico Fonseca. Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães-MAMAM. Recife.
2011. Olinda cerzida. Instalação na fachada do Museu de Arte Contemporânea de Pernambuco, Olinda.
2010. Autorretratos. Lugar Pantemporâneo, São Paulo.
Paisagens sonoras. Solar da Baronesa. 23º Inverno Cultural da UFSJ, São João del Rei.
2009. Corpobjeto. Galeria "Coletivo La Panela". Guarulhos.
2008. São Paulo é feia. Mostra Virtual.
2007. Seleções da Arte Brasileira. Itinerante (Rio de Janeiro, Porto Alegre, Curitiba e São Paulo).
2006. Vírgula 6. Galeria Arte Infinita. São Paulo.
2005. Territórios Transitórios (Ano do Brasil na França). Palais de la Porte Doreé. Paris, França.
1999. Olanda, Olenda, Olinda. Museu de Arte Contemporânea de Pernambuco e Galeria Amparo 60. Olinda.
1998. Tejupares. Museu de Arte Moderna Aloisio Magalhães. Recife.
1997. Vírgula 7. Espaço Cultural Jorge Amado. Paris, França. Galeria de Arte da Casa do Brasil. Madri, Espanha.
1994. Pátio (Aprigio e Frederico). Mônica Filgueiras Galeria de Arte. São Paulo.
1993. Aprigio e Ayao. Ana Cláudia Roso Escritório de Arte. São Paulo.
1988. Das Calçadas de Olinda (Aprigio e Frederico). Sala Especial no 60 Salão Paulista de Arte Contemporânea. Fundação Bienal de São Paulo.
MAC 25 anos: Aquisições e doações recentes. Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo.
1987. Extremos. Itinerante por dez cidades brasileiras.
1983. Das Calçadas de Olinda (Aprigio e Frederico). Galeria de Arte da Casa do Brasil. Madri, Espanha.
1981. Que Viva Canudos (Aprigio e Frederico). Museu de Arte Sacra de Pernambuco. Olinda.
I Exposição Internacional de Art-Door. Recife.
1980. Que Viva Canudos (Aprigio e Frederico). Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand - MASP São Paulo.

PRÊMIOS

1986. Prêmio Fundação Rômulo Maiorana.V Salão Arte Pará. Belém.
Prêmio Aquisição. 43 Salão Paranaense. Curitiba.
1983. Prêmio Aquisição. 5 Mostra do Desenho Brasileiro. Curitiba.
1982. Prêmio Cidade do Recife. 1 Salão de Arte Cidade do Recife. Recife.
Prêmio Aquisição. XXXV Salão de Artes Plásticas de Pernambuco. Recife.
1981. Prêmio Aquisição. XXXIV Salão de Artes Plásticas de Pernambuco. Recife.
1980. Prêmio Museu do Estado. XXXIII Salão de Artes Plásticas de Pernambuco. Recife.
1979. Prêmio Aquisição. XXXII Salão Oficial de Arte. Recife.
1978. Prêmio Aquisição. I Salão Nacional de Artes Plásticas FUNARTE. Rio de Janeiro.
Prêmio Aquisição. XXXV Salão Paranaense. Curitiba.
Prêmio Aquisição. III Salão Nacional Universitário de Artes Plásticas. Vitória.
1977. Primeiro Prêmio (Desenho). XXX Salão Oficial de Arte. Recife.
Prêmio Aquisição. II Salão Nacional Univesitário de Artes Plásticas. João Pessoa.

COLEÇÕES PÚBLICAS

Fundação Nacional de Arte - FUNARTE. Rio de Janeiro.
Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand - MASP. São Paulo.
Museu de Arte Contemporânea da Universidade de São Paulo - MAC. São Paulo.
Museu de Arte de Santa Catarina. Florianópolis.
Museu de Arte Contemporânea de Pernambuco - MAC. Olinda.
Museu de Arte Contemporânea. Curitiba.
Galeria de Arte da Casa do Brasil. Madri, Espanha.
Museu de Arte Moderna Aloisio Magalhães. Recife.
Museu do Estado de Pernambuco. Recife.

OBRA PÚBLICA

A Prefeitura da Cidade de Olinda adquire em 1998 desenhos de Aprigio e Frederico, da série "Das Calçadas de Olinda", e os reproduz sob a forma de mosaicos nas calçadas do seu Sítio Histórico.

Frederico Fonseca
FREDERICO FONSECA

Carlos Frederico Fonseca Ferreira
Recife, 1956

FORMAÇÃO

1991. Pesquisa os mosaicos romanos em Conimbriga, Portugal.
1980. Litogravura. Oficina Guaianases de Gravura. Olinda.
1967. Desenho com Noêmia Victor. Olinda.

EXPOSIÇÕES INDIVIDUAIS

1992. Espaço Cultural Pallon. Recife.
1986. Espaço Cultural Sanbra. São Paulo.

EXPOSIÇÕES COLETIVAS

2016. Olinda cerzida. Aprigio Fonseca e Frederico Fonseca. Museu de Arte Moderna Aloísio Magalhães-MAMAM. Recife.
2011. Olinda cerzida. Instalação na fachada do Museu de Arte Contemporânea de Pernambuco, Olinda.
2010. Paisagens sonoras. Solar da Baronesa. 23º Inverno Cultural da UFSJ, São João del Rei.
2007. Seleções da Arte Brasileira. Itinerante (Rio de Janeiro, Porto Alegre, Curitiba e São Paulo).
2005. Territórios Transitórios (Ano do Brasil na Fran?a). Palais de la Porte Dore?. Paris, França.
1999. Olanda, Olenda,Olinda. Museu de Arte Contemporânea de Pernambuco e Galeria Amparo 60. Olinda.
1998. Tejupares. Museu de Arte Moderna Aloisio Magalhães. Recife.
1997. Vírgula 7. Espaço Cultural Jorge Amado. Paris, França.
Galeria de Arte da Casa do Brasil. Madri, Espanha.
1996. Bronzes das Calçadas de Olinda (Frederico e Aprigio). Instituto de Arte Contemporânea - IAC. Universidade Federal de Pernambuco. Recife.
1994. Pátio (Frederico e Aprigio). Mônica Filgueiras Galeria de Arte. São Paulo.
1991. Pátio (Frederico e Aprigio). Galeria Vicente do Rego Monteiro. Recife.
1990. Frederico e Aprigio. Centro Cultural Adalgisa Falcão. Recife.
1988. Das Calçadas de Olinda (Frederico e Aprigio). Sala Especial no 6 Salao Paulista de Arte Contemporânea. Fundação Bienal de São Paulo. São Paulo.
1983. Panorama da Arte Atual Brasileira (artista convidado). Museu de Arte Moderna - MAM. São Paulo.
1982. Junto com Luciano Pinheiro, Cavani Rosas, Aprigio, Eudes Mota e Plinio Palhano, dá início às atividades da Brigada Portinari.
1981. Panorâmica de Arte Atual em Pernambuco. Galeria da Prefeitura. Recife.
1980. Que Viva Canudos (Frederico e Aprigio). Museu de Arte de São Paulo Assis Chateaubriand - MASP São Paulo.
1979. Três Jovens Artistas Pernambucanos: Frederico, Aprigio e Plinio Palhano. Museu Nacional de Belas Artes. Rio de Janeiro.
1978. I Salão Nacional de Artes Plásticas - FUNARTE. Rio de Janeiro.
7 Artistas. Galeria Artespaço. Recife.
1977. Frederico, Aprigio e Gil Vicente. Galeria Corredor. Recife.
1975. Coletiva de Artistas Premiados no II Salão de Arte Global de Pernambuco: Fundação de Cultura. Brasília.
Palácio da Cultura. Rio de Janeiro.
Galeria de Arte Global. São Paulo.
1972. Frederico e Aprigio. Galeria José Américo.Teatro Santa Rosa. João Pessoa.

PRÊMIOS

1996. Prêmio Leandro Gomes de Barros. Secretaria de Cultura do Estado de Pernambuco.
1985. Prêmio Aquisição. XXXVIII Salão de Artes Plásticas de Pernambuco. Recife.
1983. Prêmio Aquisição. 5 Mostra do Desenho Brasileiro. Curitiba.
1982. Prêmio Cidade do Recife. I Salão de Arte Cidade do Recife. Recife.
XXXV Salão de Artes Plásticas de Pernambuco. Recife.
1981. Prêmio Aquisição. XXXIV Salão de Artes Plásticas de Pernambuco. Recife.
1975. Prêmio Aquisição. II Salão de Arte Global de Pernambuco. Recife.

COLEÇÕES PÚBLICAS

Fundação do Patrimônio Histórico e Artístico de Pernambuco - FUNDARPE. Recife.
Espaço Cultural Jorge Amado. Paris, França.
Galeria de Arte da Casa do Brasil. Madri, Espanha.
Museu de Arte Moderna Aloisio Magalhães. Recife.
Museu de Arte Contemporânea de Pernambuco - MAC. Olinda.

OBRA PÚBLICA

A Prefeitura da Cidade de Olinda adquire em 1998 desenhos de Aprigio e Frederico, da série "Das Calçadas de Olinda" e os reproduz sob a forma de mosaicos nas calçadas do seu Sítio Histórico.